domingo, 2 de setembro de 2012

Clássicos da literatura em sua primeira edição

Como eram as primeiras capas de alguns dos mais famosos clássicos da literatura

      Apesar dos esforços, às vezes é impossível não julgar um livro pela capa. Afinal de contas, a capa é o cartão de visitas do livro e, de certa forma, nos fornece uma idéia sobre seu conteúdo. Um bom livro costuma deixar memórias e sentimentos fortes nos leitores mais ávidos (do tipo que sempre têm um livro à mão), que podem vir à tona pelo simples fato de ver a capa do livro. 
     É claro que as capas mudam através dos anos. Essa mudança pode ser sutil ou radical, pois cada geração se conecta a um estilo diferente. Tendo isto em mente, reunimos uma coleção das primeiras edições de alguns livros clássicos. Algumas capas são mais famosas por terem resistido às gerações seguintes, outras rapidamente foram substituídas por outras mais modernas.

Fonte e fotos: Opinião e Notícia

Lolita, por Vladimir Nabokov. Olympia Press, Paris, 1955

Ulysses, por James Joyce.  Shakespeare & Co., Paris, 1922

O mundo se despedaça, por Chinua Achebe. William Heinemann Ltd., Londres, 1958

O Som e a Fúria, por William Faulkner. 
Jonathan Cape and Harrison Smith, Nova York, 1929

Admirável Mundo Novo, por Aldous Huxley. Chatto & Windus, Londres, 1932

E o vento levou, por Margaret Mitchell. Macmillan, 1936

Alice no país das maravilhas, por Lewis Carroll. Macmillan, 1865

O Grande Gatsby, por F. Scott Fitzgerald. Scribner, Nova York, 1925

A Laranja Mecânica, por Anthony Burgess. William Heinemann, Londres, 1962

O sol também se levanta, por Ernest Hemingway. Scribner, 1926

Nenhum comentário:

Postar um comentário