segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Arcoverde e suposta vidente de Maria tornam-se foco das atenções do Vaticano


Maria da Conceição da Silva nasceu em 23 de fevereiro de 1920 e faleceu em 22 de janeiro de 1999. Ela foi uma das duas meninas videntes das supostas aparições de Nossa Senhora das Graças em Cimbres do ano de 1936. A menina Arcoverdense se torna agora foco de estudo de centenas de religiosos e tem sua vida contada no livro O Diário do Silêncio, da escritora Ana Lígia Lira, lançado nacionalmente pela editora carioca NovaTerra e com noite única de autógrafos em Arcoverde no dia 17 de janeiro, a partir das 20 hs, no Buffet Mary’s House, em evento aberto ao público e com apoio da Casa Jonas Moraes.

As supostas aparições de Nossa Senhora das Graças em Cimbres- Pesqueira, tornou-se um dos mais importantes assuntos de estudo da igreja Católica na atualidade e, caso reconhecidas, Maria da Conceição e Maria da Luz ( que seguiu vida religiosa e se tornou Irmã Adélia) poderão ser consideradas as duas mais importantes videntes marianas do mundo.

Os eventos das aparições teriam acontecido mais de 40 vezes e atestados como verdadeiros por Padres e teólogos da época. Contendo todos os requisitos solicitados pela Santa Sé, Arcoverde corre o serio risco de tornar-se terra de uma importante beata e o túmulo de Maria da Conceição, importante lugar de peregrinação.

A história ganhou força e logo centenas de peregrinos se dirigiam ao local. A fim de investigar a veracidade dos fatos, a Igreja Católica designou o Padre José Kehrle para o processo de inquisição das supostas videntes. O Padre, acompanhado de mais dois sacerdotes, fez as duas camponesas semi-analfabetas, mais de oitenta perguntas misturando latim e Alemão (idioma do qual era nativo)  e as meninas, afirmando estarem recebendo as respostas da boca da própria Virgem Maria, lhe davam as respostas com coerência. Segundo as videntes, Maria afirmou que entende todas as línguas.

Ana Lígia Lira, autora da obra, é biografa e escritora com livros lançados em oito países. “ Maria da Conceição é um personagem grandioso, uma vidente mulata, humilde, anônima e que agora surge com toda simplicidade para reforçar a fé de todo um povo.” Resume a autora.

Caso sejam comprovadas, serão estas as primeiras aparições Marianas da América Latina e a pequena Cimbres, no sertão nordestino, se tornará um dos princiapis locais de romaria católica do mundo.

Texto: Ana Lígia Lira

Nenhum comentário:

Postar um comentário